29 setembro 2020 - 8:36

Festival 6 Continentes de Itajaí

O Festival 6 Continentes como sempre trouxe muita cultura e carinhas novas prestigiando o que há de melhor no cenário cultural catarinense. E eu como sempre estive presente nesse momento único, tive de encontro com grandes poetas memoráveis! Com o Vivaldo Terres eu tive uma breve conversa sobre uma cultura mais ampla e uma educação inclusiva. Com leveza e sabedoria, presenciei no palco a sua poesia com o seu sorriso maroto estampado no rosto.
Nesse contexto todo fiquei lado a lado com a nova geração poética e a antiga geração, ali diante de Samuel da Costa e Vivaldo Terres pude ver o quanto a nossa cultura brasileira se renova com o passar dos anos. Samuel traz a sua poesia pós-moderna onde se contrasta com o simbolismo e o surrealismo. Vivaldo traz todo o seu romantismo à moda antiga, daqueles que escreve bilhetinhos de amor e entrega flores à jovem amada.
Mas eu não fiquei de fora do palco, mesmo com toda dificuldade para subir os degraus da escada que ali estava eu com toda a minha ousadia fiz a minha intervenção poética, declamei o poema que escrevi com alguns poetas de Moçambique, levei para todos os presentes o poema ‘’A Paz Em Tons Reais’’. Eu quis mostrar que nós negros fazemos parte deste mundo e que podemos alçar voos mais longos, até onde o nosso limite permitir.

Que a paz só é possível quando há respeito, afeto, parceria, solidariedade e liberdade de ser. O que eu levo desse festival? Que é hora de alçar novos voos. E que venha uma nova jornada cultural. Quem me prestigiou desejo os meus sinceros agradecimentos. Clarisse da Costa é cronista e artesã em Biguaçu SC (Contato: clarissedacosta81@gmail.com

Com informações de Samuel Costa

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-