21 maio 2022 - 10:29

Em júri que durou dois dias, trio é condenado por homicídio qualificado em Criciúma

O crime aconteceu em maio de 2018, quando um homem foi atingido com um tiro na cabeça e teve o corpo queimado dentro de seu próprio veículo

Três pessoas foram condenadas em sessão do Tribunal do Júri da comarca de Criciúma, promovida na última semana, a penas que, somadas, alcançam quase 60 anos de reclusão por homicídio qualificado. A sessão, presidida pelo juiz substituto Guilherme Costa Cesconetto, foi iniciada na quinta-feira (3/2) às 9h, suspensa por volta das 21h para pernoite dos jurados, retomada às 9h de sexta-feira e encerrada às 0h35 de sábado (5/2). Oitos réus foram a julgamento – quatro deles foram absolvidos das acusações pelo Conselho de Sentença.

O crime aconteceu em maio de 2018, quando um homem foi atingido com um tiro na cabeça e teve o corpo queimado dentro de seu próprio veículo. Três dos acusados foram condenados por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, com emprego de fogo e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Um homem e uma mulher foram condenados por homicídio triplamente qualificado a penas de, respectivamente, 21 anos e cinco meses de reclusão e 18 anos de reclusão, ambas em regime fechado. O terceiro réu foi condenado por homicídio triplamente qualificado e corrupção de menores a 20 anos e três meses de reclusão, em regime fechado. Um quarto envolvido no crime foi condenado tão somente por corrupção de menores, com pena de um ano de reclusão, em regime inicialmente aberto. Dois réus já estavam presos preventivamente e a ré será mantida em prisão domiciliar, substitutiva da prisão preventiva. Cabe recurso da decisão ao TJSC. O processo tramitou em segredo de justiça. ​

TJSC

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-