30 setembro 2020 - 3:04

Educação projeta metas de suporte às escolas para o Novo Ensino Médio em 2020

A rede estadual de ensino de Santa Catarina esteve representada no 2º Encontro da Frente de Trabalho Currículo e Novo Ensino Médio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), em Brasília, entre segunda, 9, e quarta-feira, 11. O evento reuniu quatro representantes de cada uma das 27 unidades da federação, em uma imersão sobre diretrizes de implementação do Novo Ensino Médio, que ocorre a partir de 2020.

A secretária adjunta de Estado da Educação de Santa Catarina e coordenadora da Base Curricular no Estado, Carla Silvanira Bohn, acompanhou os trabalhos junto à equipe técnica catarinense e falou sobre a relevância da interação entre os estados, na discussão de fundamentos no Novo Ensino Médio, de arquitetura curricular e dos itinerários formativos.

“O encontro foi um momento rico e aprofundado, em que cada estado compartilhou conhecimentos, estratégias e práticas, assim como preocupações sobre a implementação do novo modelo. Isto vai além de uma abordagem conceitual e nos faz voltar a Santa Catarina com um conjunto de metas para dar suporte de implementação às nossas escolas”, declarou a secretária adjunta de Estado da Educação.

Metas orientadoras para a implantação do Novo Ensino Médio em Santa Catarina

A equipe de Santa Catarina participante do evento formulou um conjunto de metas para apoiar os educadores e gestores escolares durante a implementação do Novo Ensino Médio na rede estadual de ensino. O compromisso com o novo modelo compreende um processo gradativo, que começa com a adesão de parte das 1071 unidades escolares e em etapas. Conheça as metas desenvolvidas após o encontro.

1 – Sensibilizar toda a rede sobre os fundamentos do Novo Ensino Médio (NEM);

2 – Trabalhar pela redução de ansiedade das 120 escolas-piloto, considerando que, em 2020, processo iniciado terá flexibilização, ou seja, ampliação de carga horária e não o início dos itinerários formativos;

3 – Concluir e validar a arquitetura de implementação com cronograma claro e desenho de progressão para disseminação em toda rede;

4 – Verificar a conformidade da versão preliminar do Currículo do Ensino Médio com a rubrica de orientação do MEC;

5 – Aprovar o currículo de referência até julho de 2020;

6 – Estabelecer o plano de formação continuada para rede;

7 – Estruturar o plano de monitoramento e avaliação do NEM;

8 – Em 2021, ampliar 30% da rede no NEM, e, progressivamente os demais 70% em 2022, contemplando os 100% que confere a legislação, de atendimento até 2023.

Fonte: Assessoria de Comunicação/Secretaria de Estado da Educação

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-