28 setembro 2020 - 6:07

EDP Transmissão Litoral Sul inicia construção de Subestação de energia em Tubarão

A EDP Transmissão Litoral Sul S.A emitiu as Ordens de Serviço (OS) para as empreiteiras responsáveis iniciarem mais uma etapa das obras que compõem as linhas de transmissão de energia elétrica do Lote Q, do Leilão de Energia 13/2015.  Trata-se da construção da subestação Tubarão Sul e do Seccionamento da LT 230kV Jorge Lacerda B – Siderópolis C3, que promoverão o reforço energético da região sul do estado de Santa Catarina.

Este passo foi possível porque a Companhia recebeu em 30 de janeiro, do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), a Licença de Instalação (LI) para mais esse trecho do empreendimento. A implantação da subestação Tubarão Sul, no município de Treze de Maio, envolverá a geração de 300 postos de trabalho diretos. O prazo previsto para a conclusão é de 12 meses.

O Seccionamento, que será realizado na altura do mesmo município, consiste no prolongamento de duas seções da linha LT 230kV Jorge Lacerda B – Siderópolis C3 até a subestação Tubarão Sul, com extensão de aproximadamente 5,3 quilômetros em cada ramal. A expectativa é que, no pico das obras, sejam necessários 200 trabalhadores nessa fase. Nesta etapa de trabalho, serão realizadas atividades de construção de acessos, supressão vegetal e abertura de faixa de serviço, execução de fundações, montagem de estruturas e passagem de cabos condutores. O prazo estimado para finalização é de sete meses.

Os interessados em trabalhar nas obras podem se dirigir às unidades do SINE em Tubarão (SC) ou ao canteiro de obras do empreendimento munidos de carteira de trabalho, currículo, documentos pessoais (RG e CPF) e comprovante de endereço. As oportunidades são para as seguintes funções: ajudante geral, motorista, vigilante, montador, auxiliar de serviços gerais e eletricista. De acordo com a complexidade da função, estão previstos treinamentos específicos.

O Lote Q é composto por duas subestações e 142 quilômetros de linhas de transmissão, percorrendo 10 municípios catarinenses e sete cidades gaúchas, entre Forquilhinha (SC) e Xangri-La (RS).

 

Aquisição do Lote Q

Em maio de 2019, a EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, adquiriu da chinesa CEE Power e da brasileira Brafer, no mercado secundário, a Litoral Sul Transmissora de Energia Ltda, detentora dos direitos de concessão do Lote Q. O investimento foi de R$ 407 milhões.

A aquisição da Litoral Sul contribui para a consolidação da presença da EDP em Santa Catarina, onde a Companhia já é a principal responsável pela construção do lote 21, que inclui a instalação de 433 quilômetros de linhas de transmissão entre os municípios catarinenses de Biguaçu e Campos Novos. Em outubro do ano passado, a EDP concluiu uma oferta pública de distribuição de R$ 1,2 bilhão em debêntures simples referentes ao projeto, garantindo a alavancagem de praticamente 100% do ativo. A EDP também é o principal acionista não controlador da Celesc, com 25,35% de participação no capital da distribuidora catarinense.

Até 2022, a EDP investirá R$ 3,5 bilhões no segmento de Transmissão para a construção de 1,4 mil quilômetros de linhas e de seis subestações nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Maranhão. Em dezembro de 2018, a EDP colocou em operação, com 20 meses de antecipação, seu primeiro empreendimento de transmissão, no Estado do Espírito Santo.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Colaboração: Stefanie Damásio Corrêa – Fábrica de Comunicação

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-