domingo, 12 julho 2020 - 12:04

Curitiba volta a fechar bares, academias, igrejas e outros setores.

Com 59 novos casos confirmados e 4 mortes, Curitiba passou, neste sábado (13), para a bandeira laranja de gravidade do novo coronavírus. Com isso, vários serviços que estavam funcionando vão, novamente, ter que parar. Em outros casos, os horários de funcionamento vão ser ainda mais reduzidos.

Com os números deste sábado, a capital paranaense chegou aos 1777 casos confirmados e 78 mortes.

“A curva de Curitiba continua subindo, isso nos deixa muito tristes”, disse a infectologista Marion Burger, destacando que Curitiba tem, também, 311 mortes suspeitas que ainda são investigadas.

Por causa dos recentes registros de aglomerações e desrespeito às orientações de distanciamento e isolamento social, a prefeitura de Curitiba resolveu tomar uma atitude de prevenção.

“A semana toda a gente vem anunciando o crescimento de quadros. Muito nos preocupou toda a movimentação da sociedade curitibana”, disse Márcia Huçulak, secretaria de saúde.

O novo decreto suspende e ordena o fechamento, a partir da meia-noite de segunda-feira (15), destes setores:

Atividades das academias e todas as práticas esportivas;
Igrejas e templos religiosos;
Praças e parques públicos;
Todas as atividades de entretenimento, com ou sem música, tais como teatros, festas em geral e atividades correlatas;
Bares e clubes sociais.
Além disso, o mesmo decreto também ordena a restrição de funcionamento de vários outros setores. Veja como vai funcionar a partir do dia 15 de junho:
Comércio varejista de rua, das 10 às 16h de segunda a sexta;

Shoppings das 12 às 20h, somente de segunda a sexta-feira. Atividades de alimentação dos shoppings só vão poder funcionar das 12 às 15h e após esse horário só em delivery;
Galerias e centros comerciais, das 10 às 16h, de segunda a sexta. Também os serviços de alimentação nestes espaços poderão funcionar das 11 às 15h, sendo que após o horário só em delivery;
Restaurantes e lanchonetes das 11 às 15h e após esse horário somente drive ou delivery.
Escritórios e empresas poderão funcionar apenas 6h por dia, exceto atividades de home office. Lojas de materiais de construção podem funcionar das 10 às 16h, de segunda a sexta, e aos finais de semana, das 9 às 13h.
Hotéis e pousadas podem continuar operando, mas apenas com até 50% da capacidade. Da mesma forma, com 50% da capacidade, devem funcionar os serviços de call center e telemarketing.
A modalidade drive-in, que se tornou moda na cidade, deve funcionar apenas por 3h ou uma sessão de exibição por dia. O decreto estabelece ainda que deverão ser consideras, pelos operadores, a suspensão das seguintes atividades:

Cabeleireiros, manicure, pedicure e outros serviços de cuidados com a beleza;
Atividade de higiene de animais domésticos;
Serviços de alimentação de ambulantes;
Serviços imobiliários;
Feiras de Artesanatos;
Outras atividades não relacionadas nos artigos acima mencionados e não consideradas como essenciais conforme o Decreto 470/20.

Segundo a secretária, as autoridades vão ficar de olho. “Vamos estar com todas as equipes de fiscalização a postos para fazer com que respeitem o decreto. O retorno das atividades vai depender de termos uma melhora da situação, antes disso, não retornará”.

OCP NEWS. – Jornalismo Nova FM

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-