5 dezembro 2020 - 10:10

Câmara de Treviso aprova moção de repúdio contra redução de cotas femininas na política

A participação das mulheres na política foi o assunto discutido na sessão ordinária de ontem, dia 1º de setembro. O legislativo aprovou uma moção de repúdio contra o projeto de lei que pretende extinguir a reserva mínima de 30% das vagas para mulheres nas candidaturas.

A proposição para reduzir o percentual é de autoria da deputada federal Caroline de Toni (PSL). A moção de repúdio solicita a retirada do projeto, e será encaminhada ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e para todos os deputados estaduais e federais.

Para a vereadora Crisleide Cimolim (MDB), acabar com o sistema de cotas desrespeita a democracia, além disso, é um retrocesso ao direito conquistado pelas mulheres. Segundo a parlamentar, a cota é um dos motivos para garantir a participação feminina na política.

“A gente tem que ter essa oportunidade, senão os partidos colocam só nomes masculinos pra compor acreditando que tem mais voto, acreditando que mulher não traz voto, muito pelo contrário”. Em 2012, Crisleide foi a candidata mais votada no município.

Conforme a moção, as mulheres representam 52% do eleitorado nacional, mas o Brasil é o país da América do Sul com a menor representatividade feminina no parlamento. As mulheres ocupam apenas 15% das cadeiras na Câmara dos Deputados, e 13% no Senado.

De acordo com Crisleide, os partidos precisam dar oportunidade para as mulheres atuarem na sociedade.  A moção foi de autoria de todos os parlamentares.

 Rafaela Maffioletti – Câmara Treviso

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
a href="#">
-Anúncio-