sexta-feira, 5 junho 2020 - 8:50

Cães furtados em Laguna são encontrados em Orleans

Os dois cães um da raça terra-nova, da cor preta e que atende pelo nome de ‘Anne e um macho da raça samoyeda, da cor branca e denominado por ‘Jhow, que foram furtados de uma casa, no bairro Campos Verdes, em Laguna, foram encontrados nesta quinta-feira (21), em Orleans.

O fato:

No ocorrido, dois criminosos quebraram um cadeado do portão de uma residência. Eles aproveitaram que não havia ninguém na casa. A iniciativa facilitou o delito. O crime foi comunicado à Polícia Militar, que passou a investigar o caso. Um boletim de ocorrência foi registrado.

A dupla que furtou os cães estava em um Uno, de cor bordô. De acordo com as filmagens, eles vieram pela estrada geral da comunidade de Campos Verdes, porém supostamente teriam vindo de Jaguaruna. No entanto, quando deixaram a Cidade Juliana saíram em direção a Tubarão. Sobre o furto, Lucas acredita que eles estavam observando os cães anteriormente. Em um horário que não havia ninguém em casa, eles invadiram o terreno e levaram os animais.

O proprietário dos pets, Lucas Floriano Ramos, contou que nesta quarta-feira à noite recebeu uma informação que os animais estavam em Braço do Norte. Um amigo de Lucas foi na cidade para procurar os cães, mas não encontrou. Nesta quinta pela manhã, ele recebeu uma ligação de um garoto, que soube do ocorrido pelas redes sociais.

Quando recebeu a ligação Lucas estava na Cidade do Vale para procurar os animais. “O garoto e o pai dele encontraram os cães na rua nesta manhã, viram a repercussão do caso pelas redes sociais e entraram em contato comigo. Prenderam os pets em casa e aguardaram a minha chegada. Só tenho a agradecer a colaboração do pai e do filho”, comemora Lucas.

A intenção do crime nada mais é do que conseguir dinheiro em troca do resgate ou revendendo o peludo em sites. Para evitar que seu companheiro seja alvo dessa terrível atividade comercial, o melhor é prevenir. Os criminosos costumam vender os animais em feiras ilegais, nas quais os bichos são colocados em pequenas gaiolas, expostos ao sol ou ao sereno durante horas, sem acesso à água ou à comida. Ou são levados para cativeiros, onde são realizados cruzamentos e os filhotes são vendidos. A internet também é usada para tal comercialização ilegal. Nenhum suspeito do crime foi preso ou identificado.

Fonte: Notisul

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-