2 dezembro 2020 - 7:34

2020: Um ano que será lembrando por muitas gerações

Em meio à globalização, as tecnologias, a modernidade e as amizades por redes sociais, com pessoas que na maioria das vezes não conhecemos. O invisível, o vírus que em poucos dias fez com que a humanidade percebesse o quão vulnerável somos.

São escolas sem alunos, construções religiosas sem fiéis, eventos, aqueles eventos tradicionais que marcavam o nosso ano, que embora comercialmente o ser humano tenha inventado formas de movimentar o lado econômico, acabou reduzidos a nossa casa.

Para remediar acabamos por optar por registros caseiros, com objetivo de entreter nossas crianças ou angariar algum recurso a ser investido em alguma entidade.

Vimos nossos filhos realizando atividades de educação física para a câmera do celular, que ao invés do abraço dos colegas tem a fria tela de um computador. E os professores, se reinventando na arte de tentar passar conhecimento.

Celebrações transmitidas por líderes religiosos, que buscam forma de orientar e consolar.  E nós, que mesmo motorizados, somos obrigados a ver ou ouvir nossos pais e avós, através do frio objeto celular.

Mas o que realmente persiste é o Medo, insegurança diante da nossa pequenez.  Herdamos uma grande lição. Descobrimos que precisamos menos coisas materiais para viver. Nunca foi tão importante ver nossos anciães. Nunca ansiamos tanto pelo milagre da cura. Nunca fomos tão insignificantes.  Certamente os que tiverem esta oportunidade terão muito a ensinar as futuras gerações.

Sabe! No ano de 2020 a humanidade viveu…… um vírus invisível denominado Covid-19, e nunca torceu tanto pelos homens da ciência, nunca ansiou tanto por uma vacina, nunca comentou tanto, chegou ao ponto de deixar de lado a torcida pela cura de outras enfermidades, ou então de não faze-la tão intensamente.  Tudo porque de repente nos tornamos tão pequenos e incapazes que precisamos nos privar até da presença do outro, trocamos nossos sorrisos ou expressões faciais por um pedaço de tecido.

Nunca tememos tanto por aqueles que amamos, tivemos que nos contentar a enterrar os que partiram de forma discreta e distante. Nunca ansiamos tanto pelo milagre do ser Supremo. Acredito que nós humanos precisamos repensar nossos valores.

Hoje, 25 de junho de 2020, acredito que nós humanos precisamos repensar os nossos valores. E você?

 

Por: Gerciana Ascari.

 

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
a href="#">
-Anúncio-