27 setembro 2020 - 5:12

Mampituba: quase um século de história e tradição

 

Esta segunda-feira (18) será de comemoração aos associados, colaboradores e parceiros da Sociedade Recreativa Mampituba. Isso porque, hoje, o Clube completa seu 96º aniversário de fundação. São quase 100 anos de uma trajetória de sucesso, recheada de conquistas e bons momentos.

“Ao longo desses anos de história, o Mampituba cresceu, evoluiu e se tornou referência no Estado e em todo o país. É um Clube tradicional e que segue em constante inovação e desenvolvimento. Esteve e está presente na história de muitas famílias associadas. Só temos a agradecer aos presidentes que por aqui passaram, diretorias e Conselhos, aos associados, colaboradores e parceiros”, destacou o presidente Edézio Luiz Carminatti.

História

Em 18 de maio de 1924 um grupo de 52 pessoas, liderado por Abílio Paulo, se reuniu e assinou a ata de fundação do Mampituba Foot Ball Clube. Inicialmente, o objetivo era a prática de futebol, esporte que estava conquistando espaço na sociedade. A sede da agremiação era a mesma utilizada pelo Sociedade Cooperativa Victória, localizada na rua Seis de Janeiro, onde até hoje funciona a Sede Centro do Clube.

Na década de 30 o número de associados estava aumentando consideravelmente e o futebol começava a dar espaço a outras modalidades esportivas. Também foi neste período que os eventos como bailes começavam a conquistar o público. No ano de 1932, no dia 16 de janeiro, foi inaugurada a primeira sede própria do Clube.

Mesmo após ter abandonado a prática do Futebol em 1937, o Clube manteve o nome de Mampituba Foot Ball Club até 1943, quando o então presidente Addo Caldas Faraco fez uma assembleia geral extraordinária e, além de outras mudanças, estabeleceu o novo nome, usado até hoje: Sociedade Recreativa Mampituba.

A sede na rua Seis de Janeiro começou a ser ampliada no início da década de 50. À época foi construído o segundo pavimento destinado ao Salão Nobre, onde eram realizados os bailes de primavera, carnaval e debutantes. Durante um bom período, o Clube viveu bons momentos, porém, com o passar do tempo e o crescimento de outro Clube na cidade, o Mampituba foi perdendo forças.

As coisas só começaram a melhorar para o Mampituba na década de 70, com a aquisição de um terreno para a construção da Sede Campestre, situado entre os municípios de Cocal do Sul e Criciúma. O arquiteto Fernando Jorge Carneiro foi o responsável pelo planejamento e execução das obras.

Em 1987, os arquitetos Fernando Carneiro, Décio Góes e Nelson Gaidzinski concluíram o projeto de Plano Diretor para obras dentro da Sede Campestre. Entre elas, foi projetado um ginásio coberto, uma nova sede social, área de camping, novas quadras de tênis, um lago, pomares e o Complexo Aquático. Este último marcou definitivamente o avanço do Clube.

O crescimento e o desenvolvimento do Clube seguiram em ritmo acelerado na década de 90. Neste período, o Mampituba conseguiu contabilizar mais de 12 mil sócios e, além de mudanças no processo burocrático e aquisição de veículos, foram construídos as churrasqueiras coletivas e o memorial de ex-presidentes.

Nos anos seguintes, o Clube seguiu investindo em melhorias com a construção de diversas obras importantes e se mantém em constante desenvolvimento e evolução, sempre buscando o melhor aos associados.

Atualmente, a S.R. Mampituba dispõe de quatro sedes: a Sede Centro, na Rua Seis de Janeiro, a Sede Campestre entre Criciúma, Cocal do Sul e Morro da Fumaça, o NS Mampituba Lounge, no Nações Shopping, e o Mampituba Rincão Praia, em Balneário Rincão.

Para manter o Clube

A Sociedade Recreativa Mampituba é uma instituição sem fins lucrativos. Desta forma, toda receita arrecadada é investida em manutenção e melhorias no próprio Clube. Desta receita, a taxa de manutenção, paga mensalmente pelos associados, é o valor mais substancial e corresponde a 70% do total.

“Por isso, é muito importante que todo associado mantenha suas obrigações com o Clube em dia. Somente dessa forma, poderemos manter toda a estrutura do Clube”, pontuou o vice-presidente financeiro do Mampituba, Sidinei José Pacheco.

Colaboração: Bruna Clara Floriano/Assessoria de imprensa S.R. Mampituba

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-